quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Feliz Ano Novo ! 2016 cheio de Saúde e Paz a todos♥

Deus nos dá 
a cada novo dia , a chance divina de recomeçar. 
Então aproveite o ano que vai nascer para renovar a sua vida com mais motivação e otimismo para superar os problemas que por ventura a de vir.
E ter sempre a esperança em Dias Melhores 
Feliz Ano Novo!
Que 2016 chegue cheio de 
Dias Melhores♡ 
Vivemos esperando
Dias melhores
Dias de paz, dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás
Oh! Oh! Oh! Oh!

Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores (melhores, melhores!)
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo
Oh! Oh! Oh!

Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Oh! Oh! Oh!
Dias melhores pra sempre
Dias melhores pra sempre (pra sempre!)

Vivemos esperando
Dias melhores
(Melhores! Melhores!)
Dias de paz
Dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás
Oh! Oh! Oh!

Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores (melhores, melhores!)
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo
Oh! Oh! Oh!

Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Oh! Oh! Oh!

Dias melhores
Pra sempre
Dias melhores
Pra sempre
Dias melhores
Pra sempre
Dias melhores
Pra sempre

Uh! Uh! Uh! Oh! Oh!
Pra sempre
Sempre! Sempre! Sempre!

As vezes um simples Abraço se fala muita coisa :)
#FicaDica

Dentro de um Abraço
Tudo que a gente sofre 
(Na chegada ou na partida) 
Num abraço se dissolve 
(Manhã de sol ou noite fria) 
Tudo que se espera ou sonha 
(Na tristeza ou na alegria) 
Num abraço se encontra

#VivaBemComLúpus
#LúpusDireitoaVida
#Lúpusleslesblogspot♡

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

A CantoraTiê revela "Lúpus e o topo da cadeia autoimune" Revista Roda

Aqui neste vídeo Tiê conta um pouco sobre a sua doença #Lúpus e sobre a música Chá verde.

Leia a íntegra da matéria no site da Revista RODA
por Luciana Werner
fotos Daryan Dornelles
http://issuu.com/revista_roda/docs/roda_09/10

sábado, 19 de dezembro de 2015

Lúpus em Atividade Modell Danna - Amigos em oração

"Boa noite, sou Edileusa irmã da Modell Danna , peço orações por ela, que se encontra na UTI desde terça 15/12/15, com uma forte crise.
O Lúpus está atacando o fígado e rim, ela está muito debilitada.
Sei do carinho que ela tem pelos grupos e agradeço quem poder ajudar com orações"
O estado dela ainda é grave, o medico disse que estão fazendo oque podem mais ela não está reagindo :(
Aqui são alguns grupos que ela participa:
#Tem lúpus? Você não está sozinho(a), junte-se a nós!!!,
#Lúpus uma dor na alma,
 #Lupus Brasil
#Lúpus e suas Borboletas,
#LUPUS- DOENÇA AUTOIMUNE RARA,
#A realidade do Lúpus, LES... que queremos esconder
#Viva bem com Lúpus,
#Lúpus- Direito à Vida

#Lúpusleslesblogspot♡
Amigos a nossa Amiga teve o seu diagnóstico em 2010 e até hoje o Lúpus se encontra ativo .
Agora é hora de nós nos unirmos em orações para pedir ao nosso Deus misericordioso pela restauração da saúde da nossa amiga Modell Danna.
Assim diz a palavra de Deus em Mateus 18 - 20
"Onde dois ou mais estiverem reunido em meu nome,  ali Eu estarei."
#Sandra Stel e Edileusa Souza♡

Abra os meus olhos 

Jozyanne 

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Paula Sanffer do The Voice Brasil fala sobre Lúpus "Tenho superado minhas dores através do meu canto"

"Tenho superado minhas dores através do meu canto", diz Paula Sanffer, do The Voice, sobre lúpus

Natural de Feira de Santana, Paula está na semi final da quarta temporada do The Voice Brasil
Por Marília Moreira -
15/12/2015
Na semifinal da quarta temporada do The Voice, a baiana Paula Sanffer não esconde a ansiedade do que está por vir. Natural de Feira de Santana, Ana Paula dos Santos Ferreira, 36 anos, se tornou Paula Sanffer tão logo iniciou a carreira artística. "Sanffer é a junção de Santos e Ferreira. Eu tive a ajuda de um amigo, que também é dono de um estúdio na cidade, e a gente estava procurando uma coisa para encurtar e trazer mais impacto ao nome", relembrou ao contar que até já patenteou a invenção.

A disposição para cantar, compor e tocar instrumentos musicais veio desde cedo, ainda criança. Nascida no bairro da Rua Nova, conhecido pela cultura do reggae, Paula foi recebida em um berço musical também na família evangélica. "Sou evangélica e minha referência musical vem de família mesmo. Minha irmã mais velha - somos nove irmãos, 6 mulheres e três homens -, Célia, ela foi meu espelho. Eu via ela cantar, compor e tocar e falava que queria ser que nem ela", lembrou.

(Foto: Divulgação/TV Globo)

Hoje, além de cantar, Paula toca um pouco de violão, teclado, bateria. "Sempre tive sensibilidade para isso. Essa questão do canto, de dividir vozes, sempre foi algo muito fácil de pegar". Além de apresentar seu trabalho em bares e festas particulares de Feira de Santana, ela chegou a trabalhar por cinco anos como backing vocal de Tayrone Cigano.

Há dois anos - depois de passar mais de um mês e meio internada por conta do lúpus, uma doença autoimune mais comum em mulheres -, Paula gravou seu segundo álbum gospel, o Gólgota; o primeiro Ele é Real foi lançado há três anos, antes da descoberta da doença. "A descoberta do lúpus foi muito dolorosa, porque eu só vim descobrir depois de um ano, um ano de muita febre, dor de cabeça e de muitas manchas pelo corpo. O pior estágio foi esse, das manchas vermelhas, também no rosto. Fui internada com urgência lá em Feira de Santana, onde fiquei internada 45 dias. Boa parte desse período sem diagnóstico. Disseram que estava com Aids, com câncer, com linfoma, mas nada se comprovava", contou sobre o processo que a fez chegar aos 53 kg.

"Eu tenho várias limitações, não posso tomar sol, não posso comer acarajé, fico com sono de repente, mas eu vivo tranquila. Apesar de sentir dores no corpo, quando eu começo a cantar, eu viro uma monstra, uma cavala, musicalmente falando. E graças a Deus eu tenho superado minhas dores através do meu canto", continuou.

(Foto: Reprodução/TV Globo)

Mesmo com a certeza de que sempre quis viver da música, o caminho para chegar onde hoje está não foi fácil. "Eu fui aquela menina que nunca quis saber de estudar. Eu queria ser cantora, viver da música, não sabendo que era tão estreito. Não é fácil viver da música até porque hoje as pessoas não valorizam você como cantora, não percebem que cantar é uma profissão. Às vezes alguém te chama para tocar em uma festa, cinco horas de show, e não quer pagar nem R$ 100, quer que o cachê seja o consumo no local", desabafa. "Se eu canto eu tenho, se eu não canto eu não tenho, eu quero cantar sempre", confessou.

Há algumas semanas do fim do programa, a ansiedade ainda bate. "A expectativa é muito grande. A fase de perder fome, de dormir e acordar no susto já passou. Eu estou muito confiante e muito contente com tudo que está acontecendo na minha vida. Não esperava chegar onde estou hoje. Queira Deus que eu chegue até o final, se for do querer dele que eu ganhe. Só em estar onde eu estou hoje, para mim é fantástico, mas eu quero chegar à final. É tudo muito bom, as pessoas choram ao me ver, me cumprimentam, isso compensa toda a caminhada, porque não foi fácil, não tem sido fácil".

Sobre o aspecto emocional - que contribui para desencadear os sintomas da doença - ela diz se controlar ao máximo. "Quando Brown fala comigo, eu tento me controlar muito, às vezes nem expresso emoção, para tentar conter os efeitos negativos do lúpus. O povo diz que eu não comemoro, não rio, quando sou salva por Brown e passo para uma nova fase, mas é muito isso, de preservar a minha saúde".

A disposição para participar do The Voice Brasil só surgiu mesmo nesta quarta edição, bem como a vontade de ter Brown como técnico. "Eu não pensava em participar por conta da minha idade. Não que eu me sinta uma pessoa velha, com 36 anos, mas eu penso como uma profissional. Hoje o mercado está querendo cada dia mais profissionais mais jovens, isso é fato. Você vê que as pessoas que estão lá agora têm 18,20, 22 anos. De 36 anos, só eu agora". Além da idade, o medo de Paula era se deparar com a novidade trazida pelos concorrentes mais jovens. "Esses meninos cantam músicas em inglês fluentemente, interpretando com a maior facilidade. Eu sou de outra geração", comparou.

(Foto: Divulgação/TV Globo)

Com influências da pop e da música popular brasileira, Paula acredita que o fato de ter chegado onde chegou se deve muito às mesclagens que fez e ao suingue novo que conferiu a algumas músicas. "É necessário ter todo um estudo de repertório para concorrer em pé de igualdade. Castilho, o produtor que também trabalha com Brown, é muito bom nisso, em dar a liberdade para gente escolher e ao mesmo tempo mostrar o que dialoga melhor com aquilo que a gente quer".

Caso chegue à final do programa, a baiana já sabe o que irá cantar para conseguir conquistar o público e os jurados. "Eu já sei, quero cantar uma música muito linda, uma música que registrou a minha história. Mas não posso contar qual é", segredou. Paula, no entanto, já revelou novidades sobre o seu novo disco, que será lançado logo após o programa. "O carro-chefe trabalho é a música Nossa História, que traz uma mensagem muito linda e espero que as pessoas possam ouvir e sentir algo bom com ela".

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Aplicativo "Aqui tem Remédio " irá auxiliar a população de SP

Aqui Tem Remédio
O "Aqui Tem Remédio" é uma ferramenta que vai auxiliar a população de São Paulo a encontrar os medicamentos mais procurados nas farmácias da rede municipal de saúde apontando as unidades que estão mais próximas dos usuários e a rota mais curta para chegar à unidade selecionada.
A ferramenta foi desenvolvida p​ela Insix para a Secretaria Municipal de Saúde do Estado de São Paulo e pode ser acessada através do site ou do aplicativo.
Confira o vídeo com maiores detalhes.
Aqui você acessa o site 

Aqui neste Link você acessa o site para baixar o "Aplicativo Aqui Tem Remédio"
https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.insix.aquitemremedio

Secretário anuncia lançamento de aplicativo durante plenária da região Sudeste
Aqui tem Remédio será apresentado oficialmente na tarde desta segunda-feira (14); ferramenta visa auxiliar a população da cidade a encontrar informações rápidas sobre a localização e a disponibilidade dos medicamentos
'Com esse aplicativo, todo mundo aqui vai poder ver qual é o medicamento que tem na unidade básica de saúde (UBS)', disse Padilha

Texto e foto por Keyla Santos
Ocorreu, na tarde desse sábado (12), no auditório das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), campus da Liberdade (Centro), reunião plenária do Conselho Municipal de Saúde da região Sudeste. Os conselheiros gestores e os representantes dos movimentos sociais de saúde expuseram as principais reivindicações dos territórios que integram e apresentaram sugestões de solução. Na ocasião, o secretário municipal da Saúde, Alexandre Padilha respondeu às demandas dos representantes da população e anunciou o lançamento do aplicativo (APP) Aqui tem Remédio, que será apresentado oficialmente na tarde desta segunda-feira (14), durante coletiva de imprensa na Central de Distribuição de Medicamentos e Correlatos (CDMEC).

Aqui tem Remédio
Trata-se de uma ferramenta digital que vai auxiliar a população da cidade a encontrar, com praticidade, informações rápidas sobre a localização e a disponibilidade dos medicamentos de que necessita nas farmácias da rede municipal de saúde.

“Com esse aplicativo, todo mundo aqui vai poder ver qual é o medicamento que tem na unidade básica de saúde (UBS). A gente está trabalhando muito para resolver o problema da falta de medicamento nas UBS. Muitos, nós já resolvemos. Hoje, posso afirmar com certeza que dos 432 tipos de medicamentos que têm na Atenção Básica, estão faltando cinco tipos, que é de uma fábrica que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou. A benzetacil faltou porque não tem fornecedor no mundo e a gente convenceu uma indústria brasileira a produzir e estavam faltando outros cuja apresentação era diferente”, disse o secretário.

Plenária
A secretária-adjunta, Célia Cristina Bortoletto e a coordenadora regional de saúde Sudeste, Karina Barros Kalife Batista deram início ao evento, escutaram os presentes e destacaram os trabalhos que estão sendo desenvolvidos pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e que têm o objetivo de trazer soluções para a população, como melhor atendimento nas unidades de saúde e mais médicos; mais cirurgias e exames e menos tempo de espera; mais respeito à diversidade, entre outros.

A coordenadora da região Sudeste destacou que os documentos dos representantes da população foram acolhidos, serão analisados e a devolutiva será dada durante encontro com os conselheiros que ocorrerá em 18 de dezembro. “A gente vai responder ponto a ponto tudo o que vocês protocolaram. São muitos os desafios para construir o SUS que a gente quer, mas vale destacar que a gente vem crescendo. Estamos construindo redes aqui na região Sudeste. E estamos construindo com a força da participação de vocês”, disse Karina.

Entre os temas abordados durante a plenária está a questão da falta de médicos de Estratégia Saúde da Família (ESF). Foi esclarecido que será aberto concurso no próximo ano para atender a demanda. Será aberto, também pela primeira vez na cidade de São Paulo, concurso para obstetriz. Foram discutidas questões como nova forma de contratação das Organizações Sociais de Saúde (OSS) e proibição de solicitar retorno de paciente para marcar consulta, já que esse procedimento deve ser feito no dia que a pessoa solicitá-lo.

Para Padilha, esse tipo de evento é importante, pois, quem muda a saúde é a participação popular. “Nosso esforço é dar transparência, tanto nessas reuniões quanto nas regras novas. Isso vai aprimorando a gestão, dando mais possibilidade de cobrança por parte da população e melhora também o papel dos trabalhadores e dos servidores no atendimento lá na ponta”, afirmou o secretário.
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/noticias/?p=208359

#BoraCaçarRemêdio
#AquiTem Remédio SP
#VivaBemComLúpus
#LúpusDireitoàVida
#LúpicosUnidosDeSP
#Blogspot #LúpusLesLes ƸӜƷ 

domingo, 13 de dezembro de 2015

Lúpus - Projeto de Lei pronto para ser analisado na Câmara dos Deputados

Política Nacional de Conscientização e Orientação sobre o Lúpus
PL 3796/2004 
Política Nacional de Conscientização e Orientação sobre o Lúpus
de Autoria da Deputada Federal  Laura Carneiro - PFL/RJ 
Está na última comissão, pronta para pauta para ser apreciada no Plenário.
Mas desde 03/11/2015 
10/12/2015 este projeto não é discutido ou por falta de quorum ou a Matéria não é apreciada por encerramento da Sessão.
Vamos lá #Lúpicos do #Brasil 
Vamos cobrar para  que este Projeto se transforme em lei.
Ligue, peça para os Deputados agilizar a Aprovação da PL 3796/04
Vocês também podem mandar emails e ligar para a #Câmara dos #Deputados 
Ligação gratuita 0800-619-619
Nós #Lúpicos precisamos sair do #Casulo
#LúpicosUnidosSomosMaisFortes
#VivaBemComLúpus
#Lúpusleslesblogspot♡

PROJETO DE LEI N.º , DE 2004
(Da Sra. LAURA CARNEIRO)
Dispõe sobre a Política Nacional de
Conscientização e Orientação sobre o LES
– Lupus Eritematoso Sistêmico, e dá
providências correlatas.
O Congresso Nacional decreta:

Art. 1º Fica instituída a “Política Nacional de Conscientização e
Orientação sobre o L.E.S. – Lupus Eritematoso Sistêmico”.
Parágrafo único – A política a que se refere o “caput” será desenvolvida de forma integrada e conjunta entre a União, os Estados e os Municípios, através do SUS.

Art. 2º A “Política de Conscientização e Orientação sobre o L.E.S. –
Lupus Eritematoso Sistêmico” compreende as seguintes ações, dentre outras:
I – campanha de divulgação sobre o L.E.S. – Lupus Eritematoso Sistêmico, tendo como principais metas:
a) elucidação sobre as características da moléstia e seus sintomas;
b) precauções a serem tomadas pelos portadores da moléstia;
c) tratamento médico adequado;
d) orientação e suporte familiar;

II – implantação, através dos órgãos competentes, de sistema de coleta de dados sobre os portadores da moléstia, visando a:
a) obtenção de elementos informadores sobre a população atingida pela moléstia;
b) detecção do índice de incidência da moléstia;
c) contribuição para aprimoramento das pesquisas científicas do setor;

III – firmar convênios com outros órgãos públicos, entidades, associações e empresas de iniciativa privada, sempre que necessário, a fim de estabelecer trabalhos conjuntos acerca do L.E.S. – Lupus Eritematoso Sistêmico.

Artigo 3º - O S.U.S propiciará ao portador do L.E.S. – Lupus
Eritematoso Sistêmico, o acesso a todo medicamento necessário ao controle da
moléstia.

Parágrafo Único – Para efeito do disposto no “caput”, são considerados
medicamentos os bloqueadores, filtros e protetores solares, cujo uso é imprescindível ao portador do L.E.S – Lupus Eritematoso Sistêmico.

Artigo 4º - O poder Executivo regulamentará esta lei no prazo de 60
(sessenta) dias, a contar da data de sua publicação.

Artigo 5º - As despesas decorrentes da execução desta lei correrão à conta de dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário.

Artigo 6º - Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação.

JUSTIFICACÃO
O Lupus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença crônica de causa desconhecida, onde acontecem alterações fundamentais no sistema
imunológico da pessoa.
Uma pessoa que tem LES, desenvolve anticorpos que reagem contra as sua células normais, podendo, consequentemente, afetar a pele, as
articulações, rins e outros órgãos.
Não é uma doença contagiosa, infecciosa ou maligna.
Não há um remédio para o Lupus que funcione da mesma forma que um antibiótico funciona para acabar com uma infecção. O tratamento do LES
engloba uma série de medidas, entre medicamentos e normas.
As manchas, lesões e úlceras orais são provocadas pela sensibilidade ao sol e luz. Os pacientes com fotossensibilidade devem evitar a exposição ao sol e fazer uso diário e intermitente de filtros solares.
Os filtros solares, exceto em São Paulo, são considerados cosméticos, e não medicamentos.
Considerando que o uso dos filtros e protetores solares é imprescindível ao portador de LES, e que os mesmos funcionam como medicamento necessário ao controle da doença, cabe a substituição da qualidade de cosmético para medicamento propriamente dito.
Na qualidade de medicamento, os portadores de LES poderão adquirir esses produtos com desconto e/ou recebê-los gratuitamente nos hospitais públicos, quando não tiverem condições financeiras para obtê-los.

A Lei de Conscientização sobre o LES – nº 10.215 de 19/01/1999 do Estado de São Paulo, prevê essa correção.
Proponho, portanto, estender o alcance protetor desta norma jurídica a todos os brasileiros em geral.
Sala da Sessões, em de de 2004
Deputada LAURA CARNEIRO
PFL/RJ

PL 3796/2004
Projeto de Lei
Situação:
Pronta para Pauta no PLENÁRIO (PLEN)
Identificação da Proposição
AutorApresentação
Laura Carneiro - PFL/RJ15/06/2004
Ementa
Dispõe sobre a Política Nacional de Conscientização e Orientação sobre o LES - Lupus Eritematoso Sistêmico, e dá providências correlatas.
Informações de Tramitação
Forma de apreciaçãoRegime de tramitação
Proposição Sujeita à Apreciação do PlenárioOrdinária
Despacho atual:
DataDespacho
05/08/2009(SUBSTITUTIVO DO SENADO)
Às Comissões de
Seguridade Social e Família e
Constituição e Justiça e de Cidadania (Art. 54 RICD)
Proposição Sujeita à Apreciação do Plenário
Regime de Tramitação: Ordinária
Última Ação Legislativa
DataAção
05/08/2009Mesa Diretora da Câmara dos Deputados (MESA)
(SUBSTITUTIVO DO SENADO)
Às Comissões de
Seguridade Social e Família e
Constituição e Justiça e de Cidadania (Art. 54 RICD)
Proposição Sujeita à Apreciação do Plenário
Regime de Tramitação: Ordinária
01/06/2011Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF)
Aprovado o Parecer, por Unanimidade.
30/11/2011Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)
Aprovado o Parecer.
10/12/2015PLENÁRIO (PLEN)
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
Documentos Anexos e Referenciados
AvulsosLegislação CitadaMensagens, Ofícios e Requerimentos  (0)
Destaques (0)Histórico de Pareceres, Substitutivos e Votos (10)Relatório de conferência de assinaturas
Emendas (1)Recursos (0)
Histórico de despachos (3)Redação Final
Pareceres Aprovados ou Pendentes de Aprovação
ComissãoParecer
Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF)23/05/2011 -
Parecer do Relator, Dep. Osmar Terra (PMDB-RS), pela aprovação do substitutivo do Senado Federal ao PL 3796-C/2004, com exceção dos Incisos II e III do § 2º do art. 1º.
01/06/2011 11:30 Reunião Deliberativa Ordinária

Aprovado o Parecer, por Unanimidade.
Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)08/09/2011 -
Parecer às Emendas ou ao Substitutivo do Senado, Dep. Sandra Rosado (PSB-RN), pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa do Substitutivo do Senado, com exceção do inciso II do § 2º do art. 1º por inconstitucionalidade e do inciso III do § 2º do art. 1º por injuridicidade.
30/11/2011 12:00 Reunião Deliberativa Ordinária

Aprovado o Parecer.
Tramitação






03/11/2015PLENÁRIO (PLEN) - 14:00 Sessão Deliberativa Ordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
04/11/2015PLENÁRIO (PLEN) - 14:00 Sessão Deliberativa Ordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
10/11/2015PLENÁRIO (PLEN) - 14:00 Sessão Deliberativa Ordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
17/11/2015PLENÁRIO (PLEN) - 14:00 Sessão Deliberativa Ordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
19/11/2015PLENÁRIO (PLEN) - 09:00 Sessão Deliberativa Extraordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
19/11/2015PLENÁRIO (PLEN) - 14:20 Sessão Deliberativa Extraordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
24/11/2015PLENÁRIO (PLEN) - 14:00 Sessão Deliberativa Ordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
25/11/2015PLENÁRIO (PLEN) - 09:00 Sessão Deliberativa Extraordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
01/12/2015PLENÁRIO (PLEN) - 14:00 Sessão Deliberativa Ordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
02/12/2015PLENÁRIO (PLEN) - 09:00 Sessão Deliberativa Extraordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
02/12/2015PLENÁRIO (PLEN) - 20:00 Sessão Deliberativa Extraordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Ordem do Dia.
03/12/2015PLENÁRIO (PLEN) - 14:00 Sessão Deliberativa Ordinária
Matéria não apreciada em face do cancelamento da Ordem do Dia.
08/12/2015PLENÁRIO (PLEN) - 14:00 Sessão Deliberativa Ordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
08/12/2015PLENÁRIO (PLEN) - 18:37 Sessão Deliberativa Extraordinária
Matéria não apreciada por falta de "quorum" (obstrução).
09/12/2015PLENÁRIO (PLEN) - 14:00 Sessão Deliberativa Ordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão.
10/12/2015PLENÁRIO (PLEN) - 09:00 Sessão Deliberativa Extraordinária
Matéria não apreciada em face do encerramento da Sessão 

http://www2.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=258022


https://m.facebook.com/VivendoBemComOLupus/